PESCADORES RECEBEM ORIENTAÇÕES SOBRE O FIM DA PIRACEMA
TERRA ROXA -02/03/2017
 
 

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente, em parceria com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e Consórcio Intermunicipal para Conservação do Remanescente do Rio Paraná e Áreas de Influência (Coripa) promoveu uma ação de orientação aos pescadores na manhã de quarta-feira (02), em Terra Roxa.

Uma blitz educativa foi realizada na Avenida Presidente Castelo Branco, na saída para Guaíra, com objetivo de levar informações sobre o fim da Piracema (período em que os peixes sobem para a cabeceira dos rios para realizar sua reprodução), que proíbe a pesca de espécies nativas, além das normas e mudanças nas atividades relacionadas com a pesca profissional e amadora.

Os pescadores que passaram pelo local receberam orientações e um ofício circular contendo as principais orientações que deverão ser observadas pelos pescadores evitando-se possíveis autuações e apreensões de equipamentos caso sejam desrespeitadas. Réguas para medir peixes também foram distribuídas.

O secretário municipal interino de Meio Ambiente Carlos Roberto Rampim participou da atividade e alertou os pescadores sobre a pescaria na região, reiterando a importância de ter clareza sobre as regras da atividade.

Segundo ele, é de extrema importância que os pescadores se informem sobre as diferenças na legislação federal e dos estados do Mato Grosso do Sul e Paraná, pois existem diferenças entre os petrechos, espécies e quantidades de peixes permitidos. 
O ofício publicado pelo Ministério do Meio Ambiente especifica as restrições e permissões para a abertura da Pesca 2017. 
Veja as permissões e restrições:

PROIBIDO

Pesca da espécie Piracanjuva (Brycon orbignyanus) em todo território nacional;
Pesca de espécies fora da medida permitida pela IN 26/2009-IBAMA, inclusive para uso como isca;
Uso de boias, galão, João-bobo e cavalinha para montagem de ceva e outros fins;
Pescar a menos de 500 metros da foz dos rios;
Pescas nas lagoas marginais;
Acampamento de pesca amadora nas ilhas do Parque Nacional de Ilha Grande;

LIBERADO

Data de abertura da pesca: 01 de março de 2017
Pesca profissional com petrechos devidamente identificados;
Apenas linha de mão, caniço simples e caniço com molinete, carretilha, isca natural ou isca artificial para pesca amadora;
Pesca das espécies Dourado, Pintado, Jaú, Jurupoca, Monjolo, Surubim do Iguaçu, todos respeitando as medidas em legislação vigente;
Nos rios Piquiri e Ivaí está permitido apenas um exemplar das espécies acima citadas;
Cota para a pesca: 10 quilos mais um exemplar.

 

 
 
FONTE: Assessoria de Imprensa / pmtr
 
 
LINK